Private Cloud: o que é, nuvem pública e híbrida, tipos e benefícios

Private Cloud: o que é, nuvem pública e híbrida, tipos e benefícios

30.06.2021 | por LB2 #cloudcomputing #privatecloud #nuvem

A nuvem privada é um tipo de serviço de computação fornecido por uma rede a qual apenas indivíduos autorizados tenham acesso ou através da internet. Conhecida também como “nuvem corporativa”, essa forma de serviço oferece uma série de benefícios aos usuários que são similares aos benefícios ofertados por uma nuvem pública, mas com algumas diferenças cruciais, especialmente em relação à privacidade dos dados. 

Esse tipo de nuvem apresenta uma série de vantagens típicas dos serviços em nuvem, como: elasticidade, escalabilidade, possibilidade de adequar e ter um controle maior da disponibilidade dos recursos, entre outros benefícios que serão explorados adiante. 

Mas, quais são de fato as diferenças entre a nuvem pública e a nuvem privada? 

 

DIFERENÇAS: NUVEM PÚBLICA X PRIVADA

 

PÚBLICA

A nuvem pública consiste em um serviço de computação no qual há servidores próprios para alocar softwares, dados e sistemas de forma separada em um ambiente.

Na nuvem pública, os servidores e a capacidade de armazenamento são administrados por um operador terceirizado e o serviço é fornecido através da internet. Uma das principais diferenças desse tipo de nuvem para a privada é que a pública é partilhada entre diferentes indivíduos. Isso significa que os serviços na nuvem pública são compartilhados com outras empresas ou usuários, não se restringindo apenas a indivíduos autorizados. 

PRIVADA

A nuvem privada é uma espécie de implantação em nuvem sob demanda na qual os serviços e a infraestrutura de TI são hospedados de modo privado, normalmente na própria intranet ou em uma estrutura física de uma empresa, por meio de recursos próprios que não estão ao acesso de outras corporações. 

A empresa opera a nuvem, dá manutenção e supervisiona o gerenciamento. Uma nuvem privada oferece à empresa mais controle e segurança do que uma nuvem pública, mas seu gerenciamento exige um nível mais alto de conhecimento em TI.

HÍBRIDA

Como o próprio nome indica, a nuvem híbrida combina elementos da pública e da privada. O objetivo desse tipo de nuvem é óbvio: aproveitar as melhores soluções de cada uma das duas espécies. 

No modelo híbrido, uma fração das informações são armazenadas localmente, isto é, estão ao acesso do usuário no dia a dia. Já as atividades que envolvam maior uso de ferramentas, portanto, exigem mais recursos para funcionar, recursos estes que são fornecidos por um serviço prestado remotamente. 

Os principais benefícios da nuvem híbrida são a flexibilidade, pois algumas empresas possuem picos de necessidade de usar os recursos em determinados períodos do ano. Ao adotar esse modelo de nuvem, é possível utilizar as nuvens privadas para executar as cargas de trabalho cotidianamente, valendo-se da parte remota do serviço apenas nos momentos que as circunstâncias impuserem essa necessidade. 

Ainda, esse tipo de modelo permite armazenar os dados que são privativos da organização de maneira separada daqueles aos quais todos tenham acesso. Desse modo, a empresa pode prestar serviços através da nuvem pública ao mesmo tempo que armazena suas informações confidenciais em uma nuvem privada. 

 

TIPOS DE NUVEM PRIVADA

 

Há diferentes tipos de nuvem privada que oferecem serviços distintos. Dois exemplos são: IaaS e PaaS. 

IaaS – sigla de Infrasctructure as a Service - é um tipo de serviço que permite às empresas utilizar recursos de infraestrutura (computação, armazenamento e rede) como serviço. O que isso significa? Significa que é possível utilizar as mesmas estruturas e serviços de um data center tradicional através da internet. 

PaaS – sigla de Plataform as a Service – permite que as empresas realizem todas as atividades, desde softwares empresariais mais robustos até aplicativos simples baseados em nuvem. 

Ainda, é possível prover diferentes tipos de serviços de hospedagem em uma nuvem privada.     

NUVEM GERENCIADA

Nesse modelo de nuvem, o provedor dos serviços não apenas hospeda a nuvem privada, mas monitora e gerencia as atividades diárias dentro do ambiente. Com isso, o provedor pode agir ativamente para a empresa, implantando e atualizando serviços. 

Além disso, o provedor é capaz de definir a capacidade de armazenamento e gerenciar elementos de segurança, como a identidade das pessoas que terão acesso às informações presentes na nuvem privada. 

NUVEM HOSPEDADA

Essa espécie de nuvem privada é alojada em um provedor de serviços em nuvem que fica separado em um data center ou no próprio ambiente onde é executado. Esse tipo de nuvem, no entanto, não é compartilhado com outras empresas. 

O provedor desse serviço é o titular da configuração da rede e responsável por manter o hardware em funcionamento. Essa espécie de nuvem privada é, possivelmente, a melhor alternativa, haja vista que ela assegura uma maior qualidade na segurança e desobriga a empresa de adquirir um data center físico. 

 

PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DA NUVEM PRIVADA

 

DIMENSIONAMENTO 

O dimensionamento permite solucionar um problema comum nos serviços de nuvem: como a demanda por espaço e performance pode variar em diferentes períodos do ano, o dimensionamento na nuvem permite que a organização adicione novos recursos com muito mais facilidade do que em uma estrutura completamente física.

Ainda, caso o aumento da necessidade de capacidade ou armazenamento de uma empresa seja temporário, isto é, em um determinado período em que há aumento de demanda seja necessário aumentar a capacidade da operação, a organização poderá optar pela alternativa da hibridização, valendo-se da nuvem pública somente quando necessário e desfrutando do maior controle inerente à nuvem privada. 

MELHORA NO DESEMPENHO

A melhora de desempenho vem como consequência de uma característica das nuvens privadas. Como o hardware no qual os serviços em nuvem estão operando são utilizados apenas pela própria organização, a utilização por outras empresas dos serviços disponibilizados pela empresa não compromete a continuidade da operação.

Ao ter um servidor que não é compartilhado, é plenamente possível a execução das cargas de trabalho, bem como as interrupções dos serviços de computação em nuvem pública não interferem na execução das principais cargas de trabalho. 

MAIOR CONTROLE DOS RECURSOS

Diferentemente da nuvem pública, a privada permite que a empresa tenha um controle pleno dos elementos de segurança e do sistema como um todo, utilizando uma infraestrutura de tecnologia que esteja exclusivamente dedicada a essa finalidade. 

A consequência disso é que as empresas conseguem ter um controle total sobre a operação realizada na nuvem, permitindo que os recursos sejam geridos de modo mais aderente às necessidades dela. 

Com o administrador tem acesso total a todos os níveis de configuração da nuvem, não se limitam às imposições das práticas definidas pelos provedores de um serviço de nuvem pública.
 

Notícias relacionadas
Retrospectiva LGPD: vazamentos, multas e a entrada em vigor das sanções
Retrospectiva LGPD: vazamentos, multas e a entrada em vigor das sanções

03.12.2021

#dados #segurancadedados #segurancadainformcao #lgpd #leigeraldeproteçãodedados #dadospessoais

Retrospectiva Cibersegurança: números de 2021 são alarmantes; ransomware é a principal ameaça
Retrospectiva Cibersegurança: números de 2021 são alarmantes; ransomware é a principal ameaça

19.11.2021

#security #hacker #ti #cybercrime #tecnologia #seguranca #segurandainformacao

Estamos prontos para te atender

Nossa equipe está pronta para analisar e desenhar soluções junto com seu time de T.I.

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies